Quem está grávida ou pensa em ficar, certamente já pesquisou sobre os vários tipos de parto que existem. O mais comentado do momento é o humanizado. Este é o termo que usamos quando se fala em parto natural, sem intervenção medicamentosa, instrumental ou pela manipulação médica.

De acordo com a Agência Nacional de Saúde (ANS), em 2017, o número de partos normais cresceu 6,3%. Já em um complexo hospitalar privado de Uberlândia, esse número aumentou cerca de 10%.

O conceito de parto humanizado vem sendo trabalhado ao longo dos anos de forma a garantir às gestantes que este momento tão especial em suas vidas, torne-se ainda mais rico com a presença dos entes queridos.

Para isso, o Santa Genoveva Complexo Hospitalar inaugurou recentemente o quarto PPP, para pré-parto, parto e pós-parto, onde a gestante conta com o apoio de acompanhantes à sua escolha e presença de toda equipe multiprofissional, para poder ter o filho de maneira humanizada e acolhedora, com toda a infraestrutura para garantir a segurança dela e do recém-nascido.

O pediatra e presidente do Santa Genoveva Complexo Hospitalar, Gilson Fayad, acredita que é sempre importante buscar atualização e se equiparar com o que há de melhor no Brasil. “Estamos preparados para receber a gestante com toda a segurança possível e o quarto PPP garante o atendimento humanizado e com segurança”, disse Fayad.

Segundo a Coordenadora do Departamento de Ginecologia e Obstetrícia do Santa Genoveva Complexo Hospitalar, Ana Paula Lino Machado, esse é o primeiro quarto PPP na rede particular da cidade. “Essa é uma inovação e o diferencial para as pacientes. Nele, é possível realizar um parto normal humanizado e seguro, dentro do ambiente hospitalar, mas com toda a humanização que a paciente deseja”, afirma a obstetra.

“A paciente fica instalada em no quarto PPP, dentro da maternidade, sem necessidade de ir para o centro cirúrgico, com toda a segurança, equipe assistencial e material necessário. Isso garante mais tranquilidade às mães e aos recém-nascidos. É um ambiente propício para acalmar a mãe durante o todo o processo, com luminosidade diferente, sem barulho, o que contribui para ter um parto mais adequado e pode, inclusive, diminuir o tempo de trabalho de parto e colaborar na recuperação das mães”, finaliza a médica.

Assessoria

Deixe seu Comentário! (Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site).

Compartilhe: