Por meio da operação “Piratas Boiadeiros”, a Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) desarticulou, nessa terça-feira (8), um grupo criminoso especializado em furto de gado na região de Uberlândia, no Triângulo Mineiro. Seis integrantes da quadrilha, que agia em São Paulo, foram presos.
Segundo as apurações da PCMG, o grupo criminoso atuava ao menos desde o final de 2016, quando foram furtadas de uma fazenda 60 cabeças de gado já aptas para o abate. Na ocasião, em uma só noite, os criminosos conseguiram levar o gado, além de todos os pertences pessoais da vítima. Depois de dois anos de investigações, o inquérito policial foi devidamente concluído e os mandados de prisão dos suspeitos, expedidos pela Justiça.

Outras pessoas ainda são investigadas por suposto envolvimento na receptação dos animais. “Com essas prisões, estão sendo angariadas mais informações pela PCMG, visando dar prosseguimento às investigações, culminando na prisão de mais pessoas”, explicou o Delegado Daniel Azevedo Batista. Durante a operação, foram apreendidos veículos utilizados pela quadrilha, entre os quais, uma carreta própria ao transporte de semoventes.

Ainda conforme o Delegado, duas pessoas estão foragidas, com mandados de prisão temporária em aberto. “É primordial que os estados fiquem atentos quanto ao levantamento e prisões dessas pessoas. Sondar para onde vai o gado, se ele é destinado ao frigorífico de forma lícita ou ilícita”, ressaltou. Batista orienta, ainda, para que os produtores rurais tenham atenção na visita de supostos interessados na compra de gado. “Os fazendeiros não devem levar qualquer tipo de pessoa para olhar seu gado. As transações comerciais devem ser feitas de forma regulamentada pelo Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA), com a nota definida, de modo a evitar essa atividade criminosa”, concluiu.

Assessoria