A Prefeitura de Uberlândia está intensificando e fortalecendo ainda mais as atividades de combate à dengue na cidade. Desde quarta-feira (6), está sendo feita aplicação de adulticida com equipamento acoplado em veículo. A ação conhecida como “fumacê” ou bloqueio tem o objetivo de combater o mosquito Aedes Aegypti já em fase adulta. O trabalho teve início no bairro Tocantins e deve chegar ao Guarani nesta sexta-feira (8). O veículo ainda percorrerá os bairros Taiamam, Luizote de Freitas e Jardim Patrícia.

“Nós registramos um grande aumento do número de notificações de casos suspeitos de dengue. E, juntos, esses cinco bairros somam cerca de 50% dos casos notificados em Uberlândia. Por isso estamos entrando com essa ação mais ostensiva nessas localidades”, explica o coordenador do Programa de Controle da Dengue, José Humberto Arruda.

O “fumacê” é realizado sempre das 4h às 10h e das 16h às 22h para maior eficácia. Isso porque esses são os períodos de inversão térmica, que é quando os mosquitos permanecem sobrevoando. Segundo o coordenador, o adulticida deve ser aplicado em quatro ciclos em cada localidade, respeitando o intervalo de quatro a sete dias entre as aplicações, conforme o protocolo do Ministério da Saúde. Com isso, a previsão é de que essa ação seja finalizada nos cinco bairros até o final de março.

Prevenção

Moradora do bairro Tocantins há quase um ano, a dona de casa Tábita Lorrayne da Costa Armosino teve dengue recentemente e tem medo de a que a filha de nove meses também fique doente. “Que bom estão passando com o ‘fumacê’. Vai ser bom para prevenir. A gente não deixa nada acumulando água no quintal, nada que possa virar criadouro. Mas a gente não sabe como estão os cuidados dos vizinhos. É uma doença muito ruim, que a gente fica com muita dor no corpo. Não quero isso pra minha filha de jeito nenhum”, disse.

Outras ações

Além do bloqueio, os agentes do Centro de Controle de Zoonose estão diariamente nas ruas no trabalho de eliminação de focos. Para isso, os servidores visitam os imóveis verificando possíveis criadouros e orientando a população sobre os cuidados necessários para não permitir a proliferação do mosquito da dengue. Os imóveis fechados para venda ou aluguel também são visitados pelos agentes por meio de uma parceria entre o Município e as imobiliárias.

Assessoria