A adutora de água bruta do Sistema Capim Branco está com 80% da obra construída. Já foram instalados 3,6 km em um trecho total de aproximadamente 4,5 km. É por esta tubulação, localizada na margem da estrada rural da Tenda do Moreno, que ocorrerá o transporte de água da represa de Capim Branco até a Estação de Tratamento de Água (ETA).

Diversos procedimentos estão sendo realizados durante a instalação da tubulação. Entre eles, assentamento, solda, pintura, e reaterro. Durante a instalação, são feitos testes de ultrassom e com o detector holiday, que verifica possibilidade de falhas no revestimento da tubulação. Cerca de 30 profissionais trabalham direta e indiretamente neste processo.

De acordo com o diretor-geral do Dmae, Paulo Sérgio Ferreira, a instalação da adutora está em fase avançada, devendo ser concluída em breve. “O investimento da 1ª etapa, cuja previsão de entrega é em 2020, será de R$ 336 milhões. Também devemos lembrar que, atualmente, o sistema Capim Branco gera 330 empregos diretos e indiretos”, ressaltou.

Água tratada

Já a tubulação de água tratada, com extensão de 15,5 km, responsável pelo transporte da água da ETA até o reservatório do Custódio Pereira, já está 98% concluída, restando apenas a travessia do Anel Viário Sul. As adutoras são compostas por tubos de 1,1 metro de diâmetro e totalizam 20 km.

Trânsito

Para execução, tem sido necessário promover intervenções no trânsito com o sistema “pare e siga”, onde, ao longo de todo o dia, o trânsito é interrompido em um sentido com retenção de uma faixa e, depois, no sentido inverso. O local está sinalizado com placas e balizadores. A restrição no trânsito é necessária para garantir a segurança dos usuários da via e dos operários, uma vez que há movimentação de caminhões e máquinas no trecho em obras.

Assessoria

PARTICIPE DO NOSSO GRUPO NO WHATSAPP

Comments are closed, but trackbacks and pingbacks are open.