Compartilhe:

Na manhã desta terça-feira 08/10, a PRF e o IBAMA realizam uma operação para apurar fraudes na utilização do ARLA 32 que é uma solução usada para controlar a emissão de gases, principalmente óxidos de nitrogênio (Nox), por veículos com motores a diesel. Desde 2012, o uso do Arla 32 é obrigatório junto ao Sistema de Redução Catalisadora (SCR). Isso permite que os limites de emissão de poluentes, estabelecidos pelo Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama), sejam cumpridos.

A ação conta com a integração dos órgãos, a troca de conhecimentos e a prevenção de infrações e crimes ambientais decorrentes da poluição emitida em veículos de grande porte que utilizam o sistema. O uso de Arla 32 adulterado provoca danos ambientais, além de prejudicar os componentes do veículo, que perde sua garantia, e de aumentar o consumo de combustível. O emulador utilizado nos caminhões para burlar o sistema é um equipamento ilegal que interfere no sistema de controle do nível de emissões poluentes dos veículos a diesel.

O veículo flagrado com alguma irregularidade no sistema ARLA 32 está sujeito às sanções previstas na resolução 666/2017 do CONTRAN, autuações do IBAMA, retenção do veículo, além de detenção do motorista de seis meses a um ano.
Está sendo realizada também a fiscalização no transporte de produto perigoso.

Imagem PRF

Deixe seu Comentário! (Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site).

Compartilhe: